Você sabe para que serve a nota fiscal de remessa? Em meio a tantos documentos diferentes, às vezes fica difícil identificar para que cada um serve. No entanto, esse conhecimento é importante para que a sua empresa não tenha problemas com a lei.

Neste post, você vai ver o que é e para que serve a nota fiscal de remessa, além de em quais situações ela precisa ser emitida e qual a melhor maneira de emiti-la. Preparado? Então vamos lá!

O que é a nota fiscal de remessa?

De forma geral, a nota fiscal de remessa é a nota emitida para acompanhar produtos que já contam com uma outra operação anterior. E o que isso significa? Digamos que você seja um empreendedor no setor de comércio.

Se você contasse com um serviço de pronta-entrega e alguém fizesse um pedido, seria necessário transportá-lo, certo? A nota fiscal de remessa serve justamente para acompanhar os produtos que são enviados para fora da empresa. Simples assim.

Alguns chamam esse documento de “nota de transporte” justamente por esse motivo. Os usos são variados — consertar, fazer demonstrações, usos de industrialização e por aí vai. Geralmente, é uma operação livre de impostos.

Em quais situações essa nota fiscal precisa ser emitida?

Se você já pesquisou sobre os vários tipos de NFe, certamente sabe que existem diversas situações para uma nota ser emitida — com a nota fiscal de remessa, não é diferente. É importante ficar atento a alguns casos, como você vai ver a seguir.

Conserto

Aqui, o documento é emitido quando o produto apresenta algum tipo de problema e precisa ser consertado. É o tipo de nota de remessa mais usado, sendo importante na hora de transportar a mercadoria.

Demonstração

A ideia da demonstração é fazer com que o cliente conheça o produto, mantendo um prazo de retorno que não pode ser excedido. Há cobrança de impostos quando o envio é feito para outro estado.

Armazém

Nesse caso, a nota serve para quando o produto é enviado para ser armazenado de forma terceirizada, livrando o documento de impostos e dispensando a necessidade de um prazo para retorno.

Como emitir a nota fiscal de remessa?

O processo de emissão da nota fiscal de remessa é similar ao de outros tipos de nota, podendo ser feito via software. Existem algumas coisas que você pode fazer para emitir adequadamente.

Preencha os dados da forma correta

Algumas informações não podem faltar na hora de preencher o documento adequadamente. Entre elas, estão: CFOP, ICMS, PIS, Cofins, IPI, CST, Situação Tributária, NCM, Produto e Quantidade.

Não exceda o prazo

Esse tipo de operação conta com prazos que costumam variar entre 60 e 180 dias para que o produto retorne. Evitar excedê-los vai livrar sua empresa de alguns problemas.

Conhecer a nota fiscal de remessa, como você viu, é importante para garantir que a sua empresa faça as pazes com as obrigações tributárias, deixando claro que o lado fiscal da sua organização está ok.

Lembre-se de que o ideal é realizar um bom planejamento tributário, evitando gastos desnecessários e livrando a sua empresa de impostos surpresas.

E aí? Quer saber mais sobre como emitir nota fiscal do jeito certo? Então leia nosso post sobre a diferença entre nota fiscal de entrada e saída!

Continue conectado em nossas mídias sociais.

Visite nosso site!  Nosso canal no YouTube  Nosso FanPage no Facebook   Conheça nosso LinkedIn Conheça nosso Instagram

Powered by Rock Convert